Você está lendo sobre linguados

sobre linguados

  • quinta-feira, 1 de maio de 2008
  • Wash.
  • você já viu um linguado?... é, aquele peixe marinho que fica no fundo arenoso do oceano, meio que submerso numa camada fina de terra pra dar seus botes em peixinhos desavisados e outros seres semi-insignificantes que transitam despreocupadamente em sua volta... sabe? então. noutro dia eu tava olhando esse peixe. tava detalhando o formato dele. ele é visualmente um peixe achatado, um formato ideal pra se enterrar na areia e esperar, acomodado ali. mas se colocado verticalmente, como os outros peixes que vagam nadando, ele tem um detalhe bizarro: ele é um peixe comum de um lado - com escamas, barbatanas e nadadeiras, boca, guelra, orificio nasal, e os incomuns dois olhos do mesmo lado da cabeça... e do outro é como se fosse apagado! como se uma criança desenhasse só o CONTORNO de um peixe num papel; é EM BRANCO, não tem nada, olhos, barbatanas, escamas... nada. só o contorno da boca.

    agora a minha dúvida é a seguinte: como isso aconteceu??... a partir de que momento no ciclo evolucionário esse bicho resolveu deitar no chão e APAGAR um lado inteiro do corpo? e como um dos olhos PASSOU pro outro lado da cabeça??? foi assim, "ploft", de um dia pro outro? ou foi lentamente, de filho pra filho, cada geração um pouquinho mais pra esquerda, um pouco mais, um pouco maaais...? pegadinha de deus, esquema "serginho mallandro fisstaylle"??? yep. acho que pior que essa, só a do ornitorrinco...!

    só uma viagenzinha; coisa de quem tem tempo pra ficar pensando em nada, eu acho. acho que os antigos filósofos tinham MUUUITO tempo vago.

    enfim...

    1 coffee junkies:

    1. Carol disse...
    2. Essa coisa da evolução é sempre mal concebida, porque na verdade não é que o bicho "se adaptou" ou "resolveu" mudar uma característica, é tudo gradativamente transformado com a ajudinha da seleção natural, né? e aí atribuem essas transformações à sabedoria divina... ok, a natureza é sábia, mas é tudo culpa da tal da seleção, não vamos inventar um deus por isso. =)

      Não conhecia seu blog, legal saber que tem mais gente viajando quando olha pra peixes, cigarros ou simplesmente gente no metrô... Eu faço isso toooodo o tempo, é o subterfúgio de uma vida mecânica...

      Beso.

      1 de maio de 2008 12:35